Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Caso dos E-mails: Criminosos admitem que Nuno Cabral não era delegado da liga

Esta semana já pode ser considerada ruinosa para o FC Porto, criminosos, arguidos, avençados e alguma imprensa.  O treinador do FC Porto está furioso por não lhe terem dado os jogadores que ele pediu. Os jogadores só pensam em sair porque há companheiros que ganham 3 vezes mais para sentar o rabinho no banco. O director de comunicação foi suspenso 60 dias e constituído arguido no caso dos e-mails quando supostamente era testemunha do processo. Os criminosos tentaram abafar todo o assunto falsificando e-mails com a ajuda da imprensa.

Andou a circular dois e-mails de Nuno Cabral. Tal como tínhamos aqui divulgado(VER AQUI), o FC Porto tinha oferecido a essa tal pessoa 5 mil euros, mas ele queria 1000 do Benfica. O alegado e-mail era de agosto de 2013. Depois desse e-mail surgiu uma suposta factura de um hotel desse mesmo individuo datada em Maio de 2013. O e-mail tinha data de janeiro de 2013.

NESTE PERÍODO NUNO CABRAL NÃO ERA DELEGADO DE COISA NENHUMA!

Agora veja como se comportaram os criminosos.

Veja outro exemplo de um jornalista que faz um artigo para dar força aos criminosos, mas que, mais uma vez as datas demonstram que aquilo é falso.

Outra tentativa de outro alegado e-mail. Nome do Paulo Gonçalves descaído e com um rebordo típico de quem faz recortes no paint. Depois temos a parte “Mensaje reenviado”! A mensagem foi enviada de vigo? E a parte do “pacote” é a melhor. Estamos a falar de um pacote da TMN.

Isto é um perfeito exemplo do desespero!

Comments

comments

O que pode ver

Toda a notícia da revista Sábado.

Relacionado Comments comments